"descapando" discos de rock, sempre em listas top 10 | por Ziegler, Zé Mário e Lex

Posts marcados ‘my favorite way’

TREVO

Faço parte de dois projetos bem legais. Um deles é o Dez Capas que desenvolvo com os amigos Zig e Zé Mário. No dia 7 de agosto o blog completou um ano e em breve teremos novidades. O outro envolve os amigos Thiago Kazu e André Toso. Há pouco mais de duas semanas lançamos TREVO, Revista de Ficção. A proposta é ser espaço para autores iniciantes e experientes mostrarem seus trabalhos. A distribuição é gratuita, e o acesso pode ser onde for mais confortável para o leitor, seja no site, ipad, kindle, ou qualquer outro leitor digital.

Essa semana começamos a produzir a #2. O trabalho envolve leitura de novos textos, contato com autores, definição de ilustrador convidado, pequenas correções no projeto gráfico, enfim, estamos novamente com a mão na massa. Para esta dose_INDIE escolhi bandas que tenho escutado recentemente e que servirão de trilha enquanto o fermento cresce.

01 – Le Butcherettes – Henry Don’t Got Love

Banda mexicana radicada em Los Angeles. A vocalista Teri Suarez, aka Teri Gender Bender, contou com ajuda do amigo porto-riquenho Omar Rodriguez-Lopez, de Mars Volta, para assinar contrato com gravadora. Foi dele a produção do single “Henry Don’t Got Love.”

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

02 – Sebadoh – Arbitrary High

Depois de 14 anos sem lançar material novo Sebadoh presenteou nós, fãs, com cinco inéditas que servem de aperitivo para disco que virá em 2013. ANSIOSO para o prato principal.

03 – Black Drawing Chalks – My Favorite Way

O nome Black Drawing Chalks, em tradução livre giz preto para desenho, foi escolhido em referência à marca alemã de material para desenho. A banda é de Goiânia e formada por amigos designers que fazem parte do estúdio Bicicleta Sem Freio.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Em 2009 a banda recebeu três indicações ao VMB sendo uma para Videoclipe do Ano. A produção foi realizada em parceria do estúdio Nitrocorpz que já desenvolveu diversas vinhetas para a MTV. No mesmo ano “My Favorite Way” foi eleita Melhor Música pela revista Rolling Stone Brasil.

04 – Sleater-Kinney – Call The Doctor

Sleater-Kinney foi uma das bandas mais importantes do movimento Riot Grrrl, no final dos anos 90, acompanhada de Bikini Kill. Carrie Brownstein, vocal e teclados, é pianista de formação clássica. Sleater-Kinney é nome de estrada em Olympia, Washington.

O que foi escrito sobre Call The Doctor, homônimo segundo disco, assim que lançado: “pure, undiluted punk, and it’s brilliant.”

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

05 – The Butchies – Anything Anthology

As letras de The Butchies, quase em toda obra, abordaram temática lésbica. O som que a banda fazia era conhecido como queercore. Os três primeiros discos foram lançados por Mr. Lady Records, extinta gravadora da vocalista Kaia Wilson que também representava as meninas de Le Tigre.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

“…hey sweet lady, hey sweet lady
where’s the tricks tonight
yeah sweet lady, yeah sweet lady
am I it tonight?
yeah lady am I it tonight
at the bus stop
neon tube socks
forgot to wear a top
 now I’m lost and found”

06 – Jeff The Brotherhood – Sixpack

Primeiro projeto desenvolvido pelos irmãos Jake e Orrall Jamin. O segundo foi Be Your Own Pet que está no item 8. Eles são filhos de Orrall Ellis Robert, cantor de country music. A dupla chegou a ser comparada como versão enxuta de Cheap Trick.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

07 – Ben Kweller – Mean To Me

Ben Kweller completou 30 anos em 2012, e mesmo com pouca idade é considerado veterano no mundo da música. As primeiras letras e gravações foram realizadas durante infância. O atrativo do encarte de Go Fly A Kite são dicas passo a passo de como tocar todas as músicas.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

08 – Be Your Own Pet – Becky

Segundo projeto desenvolvido pelos irmãos Jake e Orrall Jamin, mais Jonas Stein, na guitarra e Jemina Pearl, vocalista e amiga desde época em que frequentaram Nashville School Of The Arts. Depois de lançarem o primeiro disco Orrall saiu da banda e foi explorar a Islândia por tempo indeterminado. Nathan Vasquez, baixista de Art Circus, o substituiu.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Be Your Own Pet é nome de música de Art Circus.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

09 – The Fratellis – Acid Jazz Singer

Banda formada por Jon Fratelli, guitarra e vocal; Mince Fratelli, baterrista; e Barry Fratelli, baixo. Há duas histórias sobre a escolha do nome. Uma diz que foi brincadeira com sobrenome de Barry, único Fratelli de batismo. ..

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

… a outra é homenagem a Mamma Fratelli, do filme The Goonies, de 1985, personagem interpretado por Anne Ramsey.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

10 – Admiral Radley – Ending Of Me

Depois de vários anos realizando turnê em parceria integrantes de Earlimart e Grandaddy uniram forças em única banda. A ideia era chamar ou Grandimart ou Earlidaddy, mas o nome atual surgiu após visita a museu de Los Angeles.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

11 – The Cat Empire – So Many Nights

A melhor definição para o som da banda é soma de ritmos. Entre eles estão jazz, ska, funk, rock e influências latinas. O nome The Cat Empire veio de título de desenho feito por Max, irmão caçula de Felix Riebl, vocalista e percussão.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

12 – The Presidents Of The Usa
Naked And Famous

Trocar as guitarras pesadas e letras de angústia da Seattle pós movimento grunge por músicas curtas, simples e bem humoradas foi a fórmula utilizada pela banda. Funcionou. The Presidents Of The United States Of America, disco de estreia, foi platina duplo o que causou surpresa para críticos, indústria fonográfica e para os próprios Presidents.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

.
Clique aqui para baixar o podcast no formato MP3

Clique aqui para baixar o podcast no formato AAC para iPod

.
A revista TREVO é uma publicação bimestral, quase trimestral. Em setembro a número 2 estará disponível no site, mas sobre a data aviso um pouco mais pra frente aqui na dose_INDIE. O link do arquivo AAC da edição 144 não estava funcionando. Só percebi o erro quando fui publicar este post. Problema resolvido. Para conhecer as edições anteriores do Dez Capas e dose_INDIE clique aqui. Até sexta que vem.

Anúncios

As dez do Zé

AS DEZ CAPAS PREFERIDAS DO ZÉ. POR ZÉ MÁRIO

Olá pessoal!

Hoje, após alguns posts falando de gravadoras e grandes designers de capas, quero fazer uma lista com as capas que mais gosto. Posso estar sendo injusto com outras capas que gosto mais do que estas aqui, mas no momento, preferi colocar estas!

Esta capa é uma das que mais gosto. Há uma história por trás desta capa. A primeira a ser feita é esta à esquerda, que um designer de Nova York pegou a figura de uma deusa de um livro hare krishna e só colocou a cabeça de um gato. Os hare krishna americanos quiseram banir o álbum. Mesmo com a imagem licensiada, a banda decidiu fazer a outra capa, com o gato preso à roda. A faixa Taste of India é a faixa que mais gosto do álbum:

Uma vez tive a chance de ter contato com a discografia do INXS, e foi muito bom conhecer o trabalho deles. Uma das músicas que mais gosto deles é a Never tear us apart:

Uma das capas mais simples que já vi e que passam a idéia psicodélica do Pink FLoyd. Não sou um fã fervoroso deles, mas esta música neste show é animal, uma das melhores performances que já vi (uma música bem executada com um palco absurdamente complexo). Comfortably Numb:

Esta capa acho absolutamente sensacional, como a brincadeira do teatro fazer alusão à caixas de som e o dirigível sendo iluminado lembrando um pouco a arte de poster russo…demais. Vamos de Black Dog:

O the Mars Volta é uma das bandas mais doidas que conheço. O som é demais e as capas sempre trazem climas surreais, que pra mim, é o movimento artístico mais interessante (God save Dali, rs). Segue uma música que gosto muito deste álbum, inertiatic ESP:

Esta banda é de goiânia, e quem fez a arte da capa é o estúdio Bicicleta sem freio, que pertence também aos integrantes da banda. eles tem músicas no estilo stoner rock e cantam em inglês. a  música My favorite way é minha preferida, e o clip, sensacional (produzido também pelos caras):

Esta capa é simples e não tem um acabamento muito sofisticado, mas gosto da simplicidade. A música Are you gonna be my girl vocês devem se lembrar:

O jamiroquai é a banda de funk music que mais gosto. esta capa imitando o brasão da ferrari tem um porquê: O vocalista, Jay Kay é aficcionado por carros superesportivos e os coleciona, e inclusive detonou uma Lamborghini em um de seus clipes, Cosmic girl:

Esta capa já coloquei em outra lista, mas como é uma das minhas preferidas entra aqui novamente. O conceito de unir a potência da bomba com a potência de uma válvula de amplificador é genial. O estúdio de design é o Invisible creature. Segue uma das melhores músicas do álbum, Long road to ruin:

Como qualquer coisa que venha de Tom York e companhia é confuso e psicodélico. Esta capa para mim ainda é uma incógnita o que ela significa. A melhor música do álbum para mim é a paranoid android, mas ao invés de colocar o clip original do desenho, fecharemos esta sexta-feira um clipe feito só com vídeos do YouTube:

Em uma outra oportunidade colocarei mais dez capas que gosto. Bom fim de semana a todos e curta a nossa FAN PAGE NO FACEBOOK. Até mais

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: