"descapando" discos de rock, sempre em listas top 10 | por Ziegler, Zé Mário e Lex

Posts marcados ‘The Dandy Warhols’

de VOLTA

Essa foi a segunda vez que tirei férias de um blog. A primeira aconteceu na fase Sete Doses. Aproveitei para descansar logo depois da centésima edição. Diferente daquele período nestes últimos trinta e poucos dias o que menos fiz foi ficar de pernas para o ar. Comecei a escrever, como colaborador, o post COQUETEL para a Rádio UOL. Minha participação é mensal. E tem também a Revista TREVO que está em produção. Até o começo de outubro mais um exemplar estará pronto para download gratuito. Mesmo com atividades paralelas não quero e NÃO VOU abrir não da dose_INDIE. Estou de volta.

01 – The Dandy Warhols – This Is The Tide

Depois de anos como artista contratado de grande gravadora, em 2008 a banda partiu para produção independente. The Capitol Years 1995-2007 resgata os sucessos de The Dandy Warhols e vem com a inédita “This Is The Tide,” escrita e gravada pelo baterista Brent DeBoer, em parceria da tecladista Zia McCabe.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Foram filmadas três versões de clipe para a música. Esta é a que mais gosto.

02 – The Raveonettes – Love In A Trashcan

Diferente do disco de estreia em Pretty In Black Sharin Foo, baixista, dividiu a guitarra com Sune Rose Wagner. Outra novidade foi a participação de Maureen Tucker, baterista de The Velvet Underground nas sessões de estúdio. Mesmo com as novidades o fardo de ser comparado ao Jesus And Mary Chain não diminuiu.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

03 – Devo – It Takes A Worried Man

Human Highway foi comédia estrelada e dirigida por Neil Young, em 1982. Na época ele usou pseudônimo Bernard Shakey. O filme conta a história do último dia do planeta terra sob o ponto de vista dos moradores de vilarejo próximo a usina nuclear.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

O cantor estava tão empolgado com a ideia que mesmo sem o interesse dos grandes estúdios ao roteiro ele bancou sozinho a produção. Algo em torno de três milhões de dólares. Dennis Hopper fez parte do elenco. A trilha sonora foi assinada por Devo.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

04 – Datarock – True Stories

Banda da Noruega que começou como quarteto. Atualmente é dupla formada por Fredrik Saroea e Ketil Mosnes. O nome Datarock vem de datamaskin, computador em norueguês. “True Stories” fez parte do jogo FIFA Soccers 09.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

05 – The Knux – She’s So Up

Dupla de Nova Orleans formada pelos irmãos Krispy Kream e Rah Al Millio. Paul Rosenberg, empresário de Eminen, os ajudou a assinar contrato com grande gravadora. “Cappuccino” foi a primeira música de trabalho. Uma das ações de divulgação foi utilizá-la na quarta temporada da série Entourage, produzida pela HBO.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

06 – Soulwax – Slowdance

Mais um projeto formado por irmãos. Stephen e David Dewaele são filhos de Zaki, personalidade do rádio na Bélgica. Outros dois integrantes completam a banda. Afaste pelo menos três metros da tela do computador e leia o que está escrito no layout acima.

07 – The Horrors – Dive In

Em Skying The Horrors adotou sonoridade que remete aos anos 80 de Echo And The Bunnymen, Psychedelic Furs e Simple MInds. “Dive In” não fugiu à regra e mesmo assim conseguiu soar nova.

08 – Yeah Yeah Yeahs – Heads Will Roll

A banda declarou que It’s Blitz! soa diferente dos discos anteriores, mas não deixa de ser Yeah Yeah Yeahs. O lançamento estava previsto para 13 de abril de 2009, mas como as músicas vazaram para a internet a data foi antecipada para 22 de fevereiro. Tanto a revista Spin como o NME o consideraram o melhor lançamento daquele ano.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

09 – Collapsing Cities – Elixir Always

Os australianos de Collapsing Cities declararam que são os autores do “rock’ n’ roll that you can dance.” Exagero ou não, foi declarado que a voz de Steve Mathieson muitas vezes é engraçada e monótono, mas pode virar selvagem e irregular em um instante. Isso é elogio ou crítica?

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

.
Clique aqui para baixar o podcast no formato MP3

Clique aqui para baixar o podcast no formato AAC para iPod

.
Para conhecer as edições anteriores do Dez Capas e dose_INDIE clique aqui. Até sexta que vem.

Anúncios

“E aí galera, eu sou o LEX…”

Quando fui convidado pelo Zig para fazer parte do Dez Capas, além de achar a idéia sensacional, considerei que também seria oportunidade de continuar escrevendo regularmente sobre música. Iniciei essa rotina em março de 2009 sendo um dos catorze originais do setedoses.com, e “de férias” dela até agosto deste ano.

A vontade e SAUDADES de publicar um setlist no capricho toda semana fizeram eu repensar o que estava fazendo por aqui e a partir de hoje a dose_INDIE está de volta. Seja como a 109° edição ou novo primeiro post o tema não poderia ser outro: DEZ CAPAS.

01 – The Breeders – Fate To Fatal


As quatro músicas do EP lançado em 2009 foram gravadas em locais diferentes: “Fate To Fatal” em Londres; “The Last Time”, com vocal de Mark Lanegan, e “Pinnacle Hollow” em Dayton, OH, e “Changes Are”, cover de Bob Marley e produzida por Steve Albini, em Chicago.

02 – Mudhoney – And The Shimmering Lights

The Lucky Ones é comemorativo aos vinte anos de existência da banda. Assisti com meu querido Dezinho Toso o show deste disco, em 2010, no Clash Club, em São Paulo. O layout de capa foi desenvolvido por Edwin Fotheringham.

03 – Lemonheads – Break Me

Se Come On Feel The Lemonheads, lançado três anos antes soou confuso, Car Button Cloth, de 1996, é considerado verdadeira bagunça de estilos. Alguns críticos consideraram que apenas fãs fervorosos o entenderiam.

04 – The Dandy Warhols – Little Drummer Boy

“The Little Drummer Boy” originalmente conhecida como “Carol Of The Drum” é canção natalina escrita por Katherine Kennicott Davis, em 1941. Este foi o primeiro EP lançado pela banda como Special X-mas Single. Não poderia ter sido em outra época do ano, não?

“I played my best for him and he smiled at me”

05 – Beck – No Complaints

Sea Change, de 2002, carrega em tristeza desoladora, mas não é difícil escutá-lo. Guero­, de 2005, foi gravado em parceria com os Dust Brothers o que resultou em lindo dia de sol. The Information, de 2006, passeia tranquilamente entre os dois universos.

Com o encarte do cd vieram adesivos para personalizar a capa.

06 – Juliana Hatfield – Breeders

Juliana Hatfield gravou vinte e oito músicas e lançou dois discos com características distintas em 16 de maio de 2000. Beautiful Creature resgata a sonoridade do início de carreira. Juliana’s Pony: Total System Failure é o oposto. As músicas soam pesadas, algo como menos produzidas.

07 – Stephen Malkmus – Vague Space

Lançado dois anos após o último com o Pavement, Stephen Malkmus tem identidade própria, mas é impossível não encontrar traços de sua antiga banda. “Vague Space” passaria como décima segunda música de Terror Twilight facilmente. Para mim isso é mérito.


Procurei no site oficial e no da gravadora e não encontrei informação alguma. Esse clipe possivelmente foi criado por um fã.

08 – The Flaming Lips – Bad Days

Alguns críticos afirmaram que a genialidade sonora alcançada por Brian Wilson em Pet Sounds agraciou Wayne Coyne em Clouds Taste Metallic.

“you’re sorta stuck where you are
but, in your dreams you can buy expensive cars,
or live on mars
and have it your way

and you hate your boss at your job
well in your dreams you can blow his head off
in your dreams
show no mercy

and all your bad days will end
you have to sleep late when you can”

09 – James Iha – Be Strong Now

Depois da tumultuada turnê de Mellon Collie And The Infinite Sadness, do Smashing Pumpkins, que resultou na demissão do baterista Jimmy Chamberlin, e antes da banda entrar em estúdio para gravar Adore, James Iha lançou Let It Come Down, único projeto solo que explora territórios dificilmente percorridos por sua banda principal naquela época.

10 – Yo La Tengo – Upside-Down

O single Upside Down, primeiro de May I Sing With Me vem com o guitarrista e vocalista Ira Kaplan na capa. O disco foi lançado com Georgia Hubley, baterista e sua esposa.

 .
Clique aqui para baixar o podcast no formato MP3

Clique aqui para baixar o podcast no formato AAC para iPod.
.

Para conhecer as 108 edições anteriores da dose_INDIE e posts publicados no Dez Capas clique aqui. Até sexta que vem.

Nuvem de tags

%d blogueiros gostam disto: